fbpx

Chakra Cardíaco – O portal Divino

Nesse artigo vamos refletir sobre o Chakra Cardíaco e os seus conceitos fundamentais: O amor incondicional e o Divino.
chakra cardíaco

O chakra cardíaco é o chakra da união do Yin e Yang, do ego e do divino, da terra e do céu.

O amor incondicional é o aprendizado final para todos que estamos encarnados no planeta Terra e o chakra cardíaco vem ensinar essa valiosa lição, tudo é Deus.

Inscreva-se para receber artigos toda semana

A jornada dos chakras

Seguimos o caminho de subida da energia Telúrica através dos três chakras inferiores e a descida da energia Divina através dos três chakras superiores, ambas em direção ao chakra cardíaco.

Por ser o chakra onde essas energias se reúnem o onde todo esse processo culmina, considero-o o chakra principal. Concluiremos, agora, nosso caminho dos chakras falando dele.

Já sabemos que a união dessas energias só ocorre depois que nossa vida material, o prazer e o poder estão resolvidos, e uma vez que recebemos, compreendemos e transmitimos a espiritualidade em nosso dia a dia.

Caso haja o desenvolvimento dos três chakras inferiores, mas não o desenvolvimento dos chakras superiores, poderá ocorrer um abuso de poder. Isso porque, sem a conexão Divina, atuamos na Terra apenas via ego.

Vemos, com alguma frequência, pessoas nessa situação, buscando dominar as outras pessoas e demais nações, escravizando e explorando, sem medir esforços para realizar o que desejam.

Elas chegam a posições de liderança, mas não usam o seu poder através da Divina Presença Eu Sou.

Por isso, precisamos trabalhar os chakras em conjunto: enquanto a energia dos chakras de baixo sobe, a energia dos chakras de cima desce, dando-nos a conexão com o Divino no tempo certo.

Desse modo, quando ambas as energias chegam no cardíaco e todo o poder da Terra e da Divina Presença Eu Sou se juntam no coração, tornamo-nos a divindade encarnada na Terra. Deixamos de ser apenas um ego e passamos a ser um instrumento do Divino.

Quando isso ocorre, nossas ações são movidas por Deus e não mais pelo ego. Então, teremos o poder, o prazer, o esclarecimento espiritual, e ajudaremos o coletivo, porque um fluxo divino de energia estará se manifestando através de nós.

O criador e os egos

Sei que é desafiador para nossa mente humana entender porque o Criador criou todos esses egos, mas, para Ele, cada ego é uma oportunidade de brincar, de experimentar e de viver um novo ponto de vista.

Por isso, quando ficamos apenas com a parte do ego, estamos impedindo o Criador de se manifestar.

E é isso que origina todas as disfunções que conhecemos, pois tudo que o ego faz é autocentrado. Já o Criador é o oposto disso, tudo o que Ele faz é para o bem coletivo, não existindo a desigualdade.

Assim, o Tibério não é mais que a Maria, a Maria não é mais que o Pedro, o Pedro não é mais que o cachorrinho, o cachorrinho não é mais que a flor e a flor não é mais que a abelha.

Todos são iguais e não haveria como ser diferente, porque tudo é o Criador.

A sensação de divisão e separação é uma ilusão dada unicamente pelo ego, pois absolutamente tudo é o Criador. É quando temos isso como uma verdade em nosso coração que entendemos o amor incondicional, aquele amor acerca do qual Cristo tanto nos falava.

O amor condicional

Sem isso, percebemos o amor através do ego, e o ego sempre coloca condições para amar, pois é incapaz de amar por amar, sempre tem um “se” na história.

Para ele, o amor é um objeto de troca que só oferece se houver alguma retribuição.

Por isso, vemos relacionamentos que terminam, simplesmente porque um não era como o outro imaginava.

Quando colocamos condição, quando queremos que a pessoa se encaixe em um ideal pré-estabelecido para só assim amá-la, o amor tornou-se um comércio, não tem mais nada a ver com o cardíaco.

O cardíaco nos diz para amarmos sem condições. Porém, só compreendemos o que é o amor incondicional quando já estamos totalmente conectados ao nosso Divino.

Para o ego, é impossível compreender o que é amor incondicional, visto que ele acredita na separação. Assim, somente o Divino pode compreender esse amor, isso porque Ele sabe que nada é separado.

É possível em alguns estados de meditação profunda alcancem essa percepção, mesmo que por breves momentos, e promovam a compreensão mais fácil de tudo isso.

Pessoalmente, tive algumas poucas experiências desse tipo, mas elas me mudaram completamente. Saí delas sentindo que eu era tudo e que tudo era eu; que eu fazia parte de tudo e que tudo fazia parte de mim. Mas não é possível explicar isso em palavras.

Essa sensação também é comum em experiências de quase morte (EQM). Recomendo fortemente, para quem se interessa por esse assunto, ou quer expandir sua percepção, o canal do YouTube Afinal, o que somos nós?, que compartilha relatos de pessoas que morreram e voltaram para contar suas experiências.

A vida depois da vida

Observem como o ego funciona de um modo absurdo, pois sempre ouvimos que ninguém que morreu voltou para contar pelo que passou, mas isso é uma mentira.

Existe uma infinidade de relatos de pessoas que desencarnaram e voltaram, só nesse referido canal há mais de 300 vídeos.

No entanto, quando o ego olha um relato desses, diz que é misticismo. Vejam, ele forçosamente se coloca em uma situação sem solução, pois diz que ninguém que morre volta para contar, mas, quando alguém volta, o ego afirma que não acredita. Logo, não há como sair disso e ver a realidade.

Enfim, quem assistir aos vídeos desse canal vai perceber que várias pessoas trouxeram com elas essa sensação de que faziam parte de tudo, que tudo era elas, que não existia separação e que todo conhecimento do universo estava dentro delas.

Isso é fundamentalmente a Divina Presença Eu Sou, é Deus. Mas enquanto estamos presos nesse corpo físico, e também por causa da disfunção em nosso cérebro, como vimos anteriormente, sentimos que tudo é separado, que estamos desconectados de tudo.

Nada está separado

E só quando atingimos a união com o Divino que percebemos que tudo é Deus e que não existe separação, e é esse saber que naturalmente desperta o amor incondicional em nós. Porém, pouquíssimas pessoas no planeta Terra chegaram a esse nível de percepção.

Essas pessoas compreenderam em profundidade que, quando ajudam qualquer ser, estão ajudando Deus, assim como, se prejudicam alguém, estão prejudicando Deus.

Afinal, em ultima instância, não existe Maria ou José, só existe Deus, e isso é o amor incondicional.

Via unicidade, paramos de olhar o outro como inimigo, como um competidor, como alguém afastado de nós. Assim como também paramos de perceber a natureza como algo exterior a nós, que precisa ser explorado, dominado e controlado.

Compreendemos, ainda, que não existe separação e que todos somos um, entramos no estado de cocriação, tão falado nos últimos anos.

Cocriação divina

Vejam, só atingimos o poder de Cocriação quando alcançamos o amor incondicional – ambos estão interligados porque é o Divino quem os cria.

Isso é fundamental entendermos, pois o ego não cocria nada. Podemos ficar dez anos pensando que queremos um carro e nada irá acontecer, pois quem cria tudo é o Divino.

Na verdade, o ego só causa bagunça na história. As pessoas não chegam no estado de cocriação porque não acessam o poder dos chakras inferiores, não têm o ego desenvolvido, e principalmente, não ligam esse ego à Divina Presença Eu Sou.

Se fizéssemos essas coisas, absolutamente tudo o que desejamos viria a nós com facilidade. Na verdade, não precisamos nem desejar, porque Deus é absoluta alegria, paz, prosperidade e abundância.

É só olharmos a criação de Deus para vermos a abundância e a paz Dele. Sei que muitas pessoas não se sentem em paz e abundantes, mas lembrem-se que esse é um estado provisório aqui na Terra, nosso estado definitivo é a plenitude do Criador.

Quando ancoramos a energia Divina Dele junto com a energia mais material do ego em nosso cardíaco, podemos experimentar essa plenitude já aqui na Terra. Por isso, nem precisamos desejar nada, simplesmente sentimos que temos tudo.

Inclusive, quando alguém chega nesse ponto consciencial, a última coisa que pensa é em desejar algo, porque sabe que tudo já está dentro dela.

Iluminação

E todo esse poder Divino se manifesta na vida dela automaticamente. Por isso, devíamos perder menos tempo desejando coisas e nos dedicar mais ao desenvolvimento dos chakras, pois, quando houver a expansão do nosso cardíaco, teremos tudo.

Esse estado é a iluminação espiritual, quando passamos a manifestar plenamente as vontades do Criador.

Obviamente, a maioria de nós possui muita resistência à ideia de receber tudo facilmente, pois temos a crença de que só conseguimos algo através de muito esforço.

Além disso, podemos dizer, que há uma parte mágica nessa equação que o ego não compreende. Mas é assim que funciona porque é assim que o Criador é: quando ancoramos a energia Dele em nosso cardíaco, tudo acontece e flui, realmente parece mágica.

Como disse, não é preciso nem desejar, pois tudo acontece de forma natural, do melhor modo.

Só que esse sistema é perfeitamente autorregulado, porque, para chegar lá, precisamos estar unidos com o Divino, e, portanto, tendo como motivação o bem coletivo.

É preciso estarmos livres da ganância e do egoísmo. Nossa motivação não é mais o dinheiro, até porque o chakra básico já está resolvido, assim como o chakra sexual.

Portanto, fazemos tudo com prazer, não fazemos nada que gere dor, nem para nós, nem para o próximo.

Já temos o poder material e a certeza de que conseguimos realizar nossos projetos materiais. Temos conhecimento espiritual, sabemos as regras do jogo.

Liberamo-nos dos medos e das carências humanas, pois sabemos que nunca estaremos sozinhos e desamparados. Sentimos o amor do Criador e, assim, sabemos que todo amor que precisamos está dentro de nós.

A maior vibração que existe

Quando atingimos esse ponto de plenitude na vida, podemos fazer absolutamente tudo o que quisermos, mas só pensaremos em colaborar com o todo, pois isso é ser Deus na Terra.

Nesse estado, vibra-se em uma frequência tão alta que entramos na frequência da criação pura. O que imaginamos é materializado na terceira dimensão. Chega ao ponto de algumas pessoas curarem outras somente colocando a mão sobre elas.

Claro, a maioria das pessoas com esse nível consciencial não quere saber de mídia, divulgação e exposição. Elas continuam anônimas, seguindo sua vida na paz absoluta e ajudando o máximo que puderem o próximo.

Para essas pessoas, não existe mais carência, nem financeira, nem afetiva, não estão preocupadas se vão adoecer, pois compreenderam que a doença faz parte do processo da vida e perder o corpo físico não causa mais medo.

Elas estão livres, com a mente livre, livres da Roda de Samsara e de todos os processos do ego. A única coisa que ocupa a mente delas é a vontade de fazer projetos para ajudar outros seres e melhorar o mundo.

Somente esses temas divinos importam, e nada mais. Todos os medos somem, porque todos os medos que temos vêm da nossa ignorância, por não termos desenvolvido os três chakras superiores e compreendido os processos espirituais, como a morte, por exemplo.

O ego nunca deixa de existir

Vejam, quando a energia Telúrica e o Divino se unem não deixamos de ter um ego, assim como Jesus Cristo e os diversos Budas que existiram não deixaram de tê-lo.

O ego continua, pois continuamos tendo nossas preferências. Quando perguntamos para alguém “Você prefere maçã ou banana?” e a pessoa responde “Eu prefiro banana”, quem escolheu foi o ego.

Então, a iluminação não é perder o ego, mas passar de um ego infantil e para um ego adulto.

o ego adulto

Ego adulto é aquele que se auto responsabiliza por suas sombras e adversidades, que não exige que tudo seja unicamente do seu jeito, que não é birrento e competitivo. Só assim esse ego se torna uma ferramenta do Divino.

No planeta Terra, o ego ainda é a estrela principal e o Divino está adormecido apenas esperando o seu momento. Mas o Criador tem a eternidade para esperar por nós.

Sei que esse processo de união do ego e do Divino parece muito distante para nós, ainda mais porque, na nossa tradição cristã, depois de Jesus Cristo, o mais perto desse ideal são os santos. Porém, a filosofia oriental diz que todos nós podemos ser Budas.

Aliás, o próprio Cristo falou: “Vocês podem fazer o que eu faço e muito mais”. Ele não falou que era o único, o principal, e que éramos inferiores; ele disse que também podíamos chegar lá.

Certeza sobre o criador

Quando sentimos a certeza de que tudo é Deus, e não mais apenas como uma reflexão metafísica, o cardíaco se expande.

Como ele é o responsável pelo estado do nosso campo vibracional e pelo ponto de maior magnetismo em nosso corpo energético e e em nosso corpo físico, quando ele se expande, todo nosso campo vibracional expande junto, ao ponto de alguns místicos da época de Jesus falarem que a aura dele era de quilômetros.

Ou seja, a influência magnética que Jesus tinha sobre o resto da humanidade era de quilômetros, independentemente de onde estivesse.

E ele sofreu um processo de redução energética para encarnar. Então, imaginem em sua forma mais pura o que ele não é capaz de mudar… Possivelmente, um sistema planetário inteiro, apenas com o seu campo magnético.

Lembrando que essa influência do campo magnético, seja positiva ou negativa, não ocorre somente com seres com auras quilométricas: ocorre com todo mundo.

Experiência pessoal

Vou compartilhar uma experiência extrafísica que tive relacionada a isso. Uma vez fui para uma nave em projeção astral e, nela, havia um painel com bilhões de luzinhas de várias intensidades, algumas bem apagadas, outras medianas e outras fortes.

Então, um ser me explicou que as luzes mais intensas eram pessoas que estavam contrabalanceando energeticamente as pessoas com as luzes quase apagadas.

De novo, não existe separação, cada ser humano contribui com sua vibração para a vibração geral do planeta Terra.

Ajudar o mundo

Por isso que muitas vezes o trabalho de ajudar o mundo não é apenas ajudar de uma maneira prática ou financeira, mas nos mantermos em uma frequência vibracional alta.

Muitas coisas negativas acontecem porque as pessoas estão em uma frequência vibracional muito baixa e, assim, seres negativos as influenciam facilmente.

Em frequências baixas, só conseguimos enxergar os problemas e não vemos as soluções, incentivando até o suicídio.

Quando mantemos nossa frequência vibracional um pouco mais alta, podemos aumentar um pouco a frequência de alguém que disso precise, e isso pode ser o suficiente para ela encontrar uma solução e até mesmo evitar uma tragédia.

Claro, não sabemos realmente o quanto nossa frequência pode ajudar os outros e nem a quem ela ajuda de fato. Mas sabemos que pode ajudar, assim como também devemos estar conscientes de que pode prejudicar.

Isso porque o contrário desse movimento também vale: se sempre estivermos com uma frequência baixa, estaremos sugando energia do sistema e mandando formas-pensamento densas para o coletivo energético da Terra.

Qual a melhor forma de ajudar o mundo

Por isso, sempre que me perguntam qual é a melhor forma de ajudar a humanidade, digo que é sendo feliz. Simples assim. Vendo aquele painel, percebi que a nossa frequência vibracional é o que há de mais valioso.

Podemos doar ao planeta Terra e aos outros seres. E não é ser feliz em um sentido egoísta, mas ter consciência de que, em frequências baixas, não estamos colaborando nem conosco, nem com ninguém.

Foi depois dessa experiência extracorpórea que percebi que ser feliz ia além do meu próprio bem-estar.

Dessa experiência para frente, comecei a ter uma preocupação muito grande com o que estou sentindo, pensando de uma maneira bem prática.

Por exemplo, em uma fila lenta do banco, podemos ser mais um revoltado com o caixa ou aquele que tenta doar energia positiva e melhorar a situação para todos.

Assim, estamos efetivamente ajudando aquelas pessoas, porque é um a menos para colocar energia densa e um a mais colocando uma energia mais sutil.

Então, se estou no banco, tento manter minha frequência o mais alto possível, para contrabalancear aquele mar de frequências densas que estão se formando.

Não falo isso para trazer culpa caso estejamos em frequências baixas, mas para indicar consciência e ânimo para melhorarmos.

Nossa vibração é uma responsabilidade individual em relação ao coletivo, e cuidar de todos é o nosso maior ato de amor.

Livros Recomendados:

Copyright do texto © 2022 Tibério Z Dados internacionais de Catalogação na Publicação (CIP) Todos os direitos reservados. Nenhuma parte deste artigo pode ser reproduzida ou usada de qualquer forma ou por qualquer meio, eletrônico ou mecânico, inclusive fotocópias, gravações ou sistema de armazenamento em banco de dados, sem permissão por escrito, exceto nos casos de trechos curtos citados em resenhas críticas ou artigos de revistas. (Câmara Brasileira do Livro, SP, Brasil) ISBN: 978-65-00-45615-8

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.

Importante:Esse site faz uso de cookies para melhorar a sua experiência de navegação e recomendar conteúdo de seu interesse.