fbpx

Focar no presente

Focar no presente é o único modo de equilibrarmos nosso ego e termos uma vida com mais paz e profundidade.
focar no presente

Para compreendermos como focar no presente precisamos saber que somos parte ego, mas esse ego não é para ser destruído ou aniquilado, pois, ao contrário do que podemos imaginar, ele não é a causa dos nossos sofrimentos.

Inscreva-se para receber artigos toda semana

Somos Yin e Yang

A questão é que somos yin e yang, então também temos nossa parte Divina, que tudo é, que tudo sabe, que tudo tem. Isso porque não existe carência, dor ou sofrimento para o nosso Eu Divino.

Mas existe o ego, que não possui a consciência do Divino, portanto, para ele, existe a carência, a dor e o sofrimento. Ademais, no fundo, o ego sabe que ele não existe.

Sendo assim, para ele se manter como ego, ele cria dois processos mentais: refaz constantemente a história do que já passou ou cria planos mirabolantes para o futuro (por exemplo: “Só vou ser feliz quando for presidente da empresa!”).

Então, esse processo de fixar-se no passado ou no futuro é do ego. E se não colocamos a intenção de frear esse processo, que é o que acontece com a maioria das pessoas, ficamos o tempo todo no passado e no futuro.

O ego não existe no presente

Porém, o ego não existe no presente, então, se nos conectamos totalmente com o agora, o ego se dissolve. E não é que ele não seja importante, mas é apenas um instrumento feito pelo Criador para percebermos a realidade de maneira individualizada.

Porém, o ego tornou-se um carrasco porque passamos a estar submetidos a ele constantemente. No entanto, é possível revertermos esse processo através da Atenção Plena, por meio da qual passamos a controlar o ego.

Devemos observar o ego

Só que não controlamos o ego na base da porrada, e sim do mesmo modo que devemos fazer com os julgamentos: observando-o. Podemos exercer isso colocando para nós mesmos “Eu estou pensando A. Quem está pensando esse A? O divino ou o ego?”.

Quem está com raiva do vizinho que comprou um carro novo, o divino ou o ego? Quem está ansioso para chegar no futuro, quando será promovido, o divino ou o ego?

E, lembrem-se, estando no futuro, estamos perdendo o que está acontecendo no presente, que pode ser o abraço do nosso filho ou um lindo pôr do sol. Mas não devemos tentar parar de pensar no futuro, e sim identificar se o que nos atravessa é um pensamento divino ou egóico.

Quando identificamos o que é um pensamento do ego, podemos dar risada das suas ideias tolas, pois ele é como uma criança. Sim, é fundamental entendermos que o ego não deve ser levado a sério.

Experiência pessoal

Lembro que, quando era criança, ficava bravo porque alguns garotos me xingavam. Então, minha mãe falou: “Mas o que eles estão falando é verdade?”. Eu disse que não, e ela respondeu: “Então por que você se importa?”.

Daquele momento para frente, eu mesmo comecei a me dar apelidos e a não me levar tão a sério. Isso porque, se ficamos bravos com algum xingamento, é porque estamos dando ouvidos ao ego.

Porém, se o deixamos com as brincadeiras dele e nos conectamos com o momento presente, ele se dissolve naquele momento. Claro, no começo, o ego luta para provar que esse pensamento do passado ou do futuro é muito importante.

Focar no presente

Assim, devemos trazer nossa consciência e vontade de focar no momento presente. Porque nosso problema não é pagar o boleto no mês que vem, mas não nos conectarmos com nosso filho pequeno, que em poucos anos seguirá a própria vida sem formar um laço com a gente.

O boleto, com um pouco de organização material e planejamento, conseguimos pagar. Inclusive, precisamos ter a certeza que vamos dar um jeito e resolver esses problemas materiais, seja vendendo brigadeiros ou o que for.

Pensem em quantas dificuldades já passamos durante a vida e, mesmo não sendo fácil, resolvemos todas elas. Então, por que um boleto deve ter o poder de nos tirar do presente e nos fazer perder o que realmente importa?

E, tendo essa consciência, podemos dizer ao ego: “Fica no seu lugar, e quando precisar eu te chamo.” Porque é assim que deveria ser, nós solicitamos a ajuda dele, não o deixamos dominar nossa mente.

Se não fazemos isso, somos inundados por pensamentos de superioridade ou inferioridade. Porque é assim que o ego funciona, comparando-se ao outro e decidindo se é melhor ou pior do que o objeto da sua comparação.

No entanto, se entendemos como o ego funciona, identificamos as suas bobagens e podemos decidir não nos importar com elas. Pensamos: “Estou bravo com o cara que me xingou no trânsito, mas quem está bravo? Meu ego. Meu Divino pouco se importa com isso!”.

Copyright do texto © 2022 Tibério Z Dados internacionais de Catalogação na Publicação (CIP) Todos os direitos reservados. Nenhuma parte deste artigo pode ser reproduzida ou usada de qualquer forma ou por qualquer meio, eletrônico ou mecânico, inclusive fotocópias, gravações ou sistema de armazenamento em banco de dados, sem permissão por escrito, exceto nos casos de trechos curtos citados em resenhas críticas ou artigos de revistas. (Câmara Brasileira do Livro, SP, Brasil) DA-2022-022903

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.

Importante: Esse site faz uso de cookies para melhorar a sua experiência de navegação e recomendar conteúdo de seu interesse.