fbpx

Mentalização

Nesse artigo vamos refletir o que é mentalização e se ela realmente funciona.
mentalização

Nesta aula, abordaremos o conceito de mentalização, pois vimos, anteriormente, que apenas mentalizar o que desejamos não é o suficiente para colapsar e atrair, ao contrário do que diz o senso comum. Isso ocorre porque os nossos pensamentos possuem um poder de atração magnético baixo quando comparados ao do nosso coração. Por isso, muitas pessoas tentam diversos exercícios de cocriação, mas têm pouco sucesso com eles.

Inscreva-se para receber artigos toda semana

Quando usamos somente os pensamentos para colapsar, estamos usando uma ferramenta com pouco potencial de atração magnética. Mas, quando usamos também o coração, ou seja, sentimos e acreditamos que já possuímos aquilo, colapsamos com muito mais força.

Por que o universo faz isso? Por uma questão de segurança, já que colapsamos tanto para o positivo quanto para o negativo. Se tudo de negativo que já imaginamos se materializasse imediatamente, nós, como uma sociedade que pensa em problemas e não em soluções, não existiríamos mais. Então, o nível baixo da frequência magnética de atração dos nossos pensamentos é uma trava de segurança para o universo. Desse modo, é só quando sentimos algo que realmente atraímos aquilo.

Até podemos iniciar o processo com um trabalho mental de visualização – por exemplo, podemos pensar “Eu tenho um carro, eu ando no carro, eu viajo no carro” –, mas essa visualização precisa ir para o coração e tornar-se um sentimento.

Precisamos acreditar profundamente que já temos o que queremos, e, sendo sincero, isso é uma das coisas mais difíceis de se fazer, porque esse é o caminho contrário àquele que nos ensinaram. Ensinaram-nos a termos fé, ou seja, a não buscarmos a certeza. Quem tem certeza não precisa de fé, porque sabe que é real, sabe que vai acontecer, não há espaço para as dúvidas.

Acreditar em algo não é um exercício mental, não é imaginação, é sentir. Quando temos essa certeza, materializamos. Porém, como não fomos ensinados a ter esse nível de certeza, precisamos ver para crer. E é por isso que, quando queremos cocriar um carro, olhamos para ver se o carro já está na garagem a cada dois minutos. É um desafio sustentar o colapso, porque a materialização ocorre por um processo de sincronicidade que leva um tempo para acontecer. E esse tempo não é o nosso, é o tempo do universo. Geralmente, quando algo não acontece no nosso tempo, duvidamos. E, quando vacilamos em nossa certeza, mesmo que por um segundo, descolapsamos a cocriação.

Então, podemos imaginar o quão desafiador é colapsar e sustentar o colapso em nossa sociedade. O que mais acontece é colapsarmos em um dia e, no dia seguinte, ao acordamos deprimidos, tristes e receosos, descolapsarmos.

Esse ciclo de colapsar em um momento e descolapsar em outro pode acontecer infinitas vezes, e, assim, não conseguimos materializar nada. Ademais, quanto mais as coisas não saem como desejamos, mais impacientes ficamos e cada vez menos certeza temos de que teremos o que queremos.

Tudo é apenas uma questão de paciência e de confiança em relação ao universo. É sobre saber que ele está arrumando tudo da melhor forma para nós. Para isso, precisamos aquietar o ego, pois já sabemos que ele sempre quer tudo para hoje.

Então, na verdade, colapsar é simples. É só irmos para o quarto, colocarmos uma musiquinha legal, e imaginarmos, sentirmos… Pronto, está colapsado.

Agora, o desafio é não deixar o ego estragar tudo, porque ele vai trazer a dúvida, o deboche, o medo e a descrença. Por isso, é fundamental sentirmos que o que desejamos já existe em nossa vida, mesmo ainda não estando lá materialmente, pois, assim, há espaço para o Divino trabalhar.

Livros Recomendados:

Copyright do texto © 2022 Tibério Z Dados internacionais de Catalogação na Publicação (CIP) Todos os direitos reservados. Nenhuma parte deste artigo pode ser reproduzida ou usada de qualquer forma ou por qualquer meio, eletrônico ou mecânico, inclusive fotocópias, gravações ou sistema de armazenamento em banco de dados, sem permissão por escrito, exceto nos casos de trechos curtos citados em resenhas críticas ou artigos de revistas. (Câmara Brasileira do Livro, SP, Brasil) ISBN: 978-65-00-27681-7

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.

Importante:Esse site faz uso de cookies para melhorar a sua experiência de navegação e recomendar conteúdo de seu interesse.