O umbral não é o inferno espiritual

Umbral Não é Inferno

Umbral é um conceito essencial para entender a transição entre a vida terrestre e os estados espirituais mais sutis. Originário do latim que significa limiar, o termo descreve a fronteira entre o mundo físico e as dimensões espirituais.

Este artigo busca elucidar o significado do umbral, destacando como as frequências vibracionais influenciam nossa experiência tanto no plano material quanto no espiritual. Discutiremos a importância de manter um padrão vibracional que esteja em harmonia com qualidades espirituais elevadas, visando uma vida enriquecida e uma transição consciente entre as dimensões.

guia completo de projeção astral

Explorando o Conceito de Umbral e Inferno

O conceito do Umbral, frequentemente associado à doutrina espírita e outras crenças esotéricas, serve como um ponto de transição entre o plano físico terrestre e os planos espirituais superiores. Essa zona intermediária é descrita como um lugar onde as almas, especialmente aquelas ainda apegadas às materialidades ou emoções negativas, passam por um processo de reflexão e purificação.

Diferentemente da concepção de inferno em várias religiões, que é visto como um local de punição e sofrimento eterno, o Umbral não é um lugar de castigo permanente mas sim de aprendizado e evolução moral e espiritual.

A origem da ideia de um espaço de transição espiritual pode ser rastreada em várias tradições religiosas e místicas ao longo da história, sugerindo uma compreensão universal da existência de uma fase intermediária após a morte física. O termo “Umbral”, significando literalmente “limiar”, ilustra a posição dessa região como a fronteira entre o tangível e o transcendental, entre o mundo material e o espiritual.

O contraste com o conceito tradicional de inferno é notável. Enquanto o Umbral é visto como uma etapa de transição e oportunidade para o crescimento, o inferno é frequentemente retratado como um destino final de dor e desespero para aqueles julgados como pecadores. Esta visão de um castigo eterno serviu historicamente como um meio de promover a moralidade, simbolizando as severas consequências do pecado e da imoralidade.

Culturalmente, tanto o Umbral quanto o inferno refletem profundamente as preocupações humanas com a justiça, moralidade e o destino pós-morte. Enquanto os significados e interpretações desses conceitos variam significativamente entre diferentes culturas e épocas, ambos continuam a ter um impacto substancial no entendimento humano sobre a vida, a morte e o além.

As frequências vibracionais

Para entender o conceito do umbral, é essencial começar pela base da existência de tudo no universo: as frequências vibracionais. Tudo ao nosso redor, incluindo nós mesmos, objetos inanimados, e entidades espirituais, é formado por átomos.

Estes átomos são compostos por partículas subatômicas, que, ao serem examinadas mais detalhadamente, revelam a existência de frequências vibracionais. Essa compreensão é crucial, pois nos permite perceber que a realidade física e espiritual é, no fundo, uma manifestação de energias vibrando em diferentes frequências.

As frequências vibracionais não se limitam apenas ao mundo material. Elas estendem-se por diversas dimensões de existência, cada uma caracterizada por um conjunto específico de frequências. Cada dimensão é formada por faixas de frequência que organizam os “corpos dimensionais”.

Por exemplo, na Terceira Dimensão, onde habitamos, nosso corpo físico é adaptado para interagir com as frequências vibracionais desta dimensão, permitindo-nos perceber a matéria e a realidade física. Ao passarmos para outras dimensões, como durante a projeção astral, nosso “corpo” vibracional ou astral interage com as frequências daquela dimensão, permitindo experiências que transcendem as limitações físicas, como atravessar paredes.

As frequências se agrupam por ressonância

O processo de ressonância é um princípio fundamental para compreender como as frequências vibracionais se organizam e influenciam nosso ambiente, percepções e bem-estar. Este conceito pode ser ilustrado por meio de um exemplo prático e cotidiano: a escolha de uma estação de rádio. Quando ajustamos nosso rádio para uma frequência que transmite rock, entramos em ressonância com essa faixa específica de ondas, o que resulta na audição de músicas desse gênero.

Se alterarmos a sintonia para uma estação de música clássica, nossa experiência muda completamente devido à ressonância com outra faixa de frequência. Esse mecanismo de seleção não se limita apenas ao áudio transmitido pelo rádio, mas se estende à maneira como interagimos com o mundo à nossa volta e até mesmo às dimensões espirituais.

O que é umbral

Atraímos o que vibramos

No contexto espiritual e energético, a ressonância explica por que indivíduos ou ambientes com vibrações semelhantes tendem a se atrair. Se uma pessoa cultiva pensamentos e sentimentos positivos, ela sintoniza com frequências vibracionais mais elevadas, atraindo experiências e interações que refletem essa positividade. Da mesma forma, sentimentos negativos e pensamentos de baixa vibração atraem circunstâncias compatíveis, criando um ciclo que pode ser desafiador de quebrar.

Em um nível mais amplo, a ressonância também explica a dinâmica das relações humanas e a formação de grupos sociais. Pessoas com interesses, crenças e energias similares tendem a se agrupar, criando comunidades que refletem essas frequências comuns. Da mesma forma, um indivíduo pode se sentir deslocado ou desconfortável em ambientes cujas vibrações estão em desacordo com as suas próprias, um indicativo da falta de ressonância entre as frequências vibracionais envolvidas.

Entendendo o Padrão Vibracional

Quando estamos encarnados no planeta Terra, vivenciamos um padrão vibracional que é a soma de todas as frequências geradas pelos nossos pensamentos e sentimentos. Cada emoção e cada pensamento produz uma frequência vibracional específica que contribui para o campo geral da nossa consciência. A média dessas frequências individuais compõe nosso padrão vibracional geral.

Para compreender melhor, vejamos dois exemplos que ilustram como diferentes sentimentos e pensamentos influenciam nosso padrão vibracional:

Frequências de Sentimentos como Tristeza e Raiva: Uma pessoa que frequentemente experimenta sentimentos como tristeza, rejeição, vergonha ou raiva, e se concentra nesses sentimentos, estará emanando frequências específicas que compõem seu padrão vibracional.

Frequências de Sentimentos como Amor e Gratidão: Por outro lado, ao cultivar sentimentos de amor, gratidão, alegria e paz, uma pessoa emite um conjunto diferente de frequências vibracionais, contribuindo para um padrão vibracional distinto.

Natureza das Frequências Vibracionais

É crucial entender que não existe um julgamento de valor intrínseco às frequências vibracionais; elas não são categorizadas como boas ou ruins pelo universo. Elas são simplesmente energias que vibram em diferentes frequências. O padrão vibracional de uma pessoa determina o tipo de experiências que ela atrairá para a sua vida.

O padrão vibracional de uma pessoa afeta diretamente seu bem-estar, suas relações e as situações que ela atrai para si. Indivíduos com um padrão vibracional que reflete frequências associadas a sentimentos de amor e gratidão tendem a encontrar mais harmonia e oportunidades positivas, além de estabelecer relações saudáveis. Enquanto isso, um padrão vibracional composto por frequências de sentimentos como tristeza e raiva pode levar a desafios e conflitos interpessoais.

Reconhecer a influência de nossos pensamentos e sentimentos sobre nosso padrão vibracional é essencial para promover uma existência equilibrada e contente. Ao nos tornarmos conscientes dessa dinâmica, podemos escolher intencionalmente quais estados mentais e emocionais cultivar, não apenas para melhorar nosso próprio bem-estar, mas também para impactar positivamente o ambiente ao nosso redor.

A Continuidade da Consciência e o Padrão Vibracional

A consciência é uma entidade que transcende a morte física, perpetuando-se além da existência terrena. Este princípio sustenta que a essência de quem somos – nossos pensamentos, sentimentos e experiências acumuladas – não se extingue com o fim do corpo físico. Em vez disso, essa consciência, com seu padrão vibracional único, persiste e transita para dimensões além da nossa realidade física.

O que é o umbral

O padrão vibracional é, essencialmente, a assinatura energética de um indivíduo, composta pela soma de todas as frequências vibracionais geradas por seus sentimentos e pensamentos. Como tal, ele atua como uma identidade espiritual que acompanha a consciência em sua jornada pós-morte. Ao desencarnar, levamos conosco este padrão vibracional para a quarta dimensão e além, determinando nossas experiências e interações subsequentes.

Por meio do princípio da ressonância, seremos naturalmente atraídos para locais que compartilham da mesma frequência vibracional que a nossa. Este processo não é punitivo, regenerativo nem educativo por natureza; é simplesmente uma manifestação da lei universal que alinha as frequências semelhantes. Essa atração para locais de frequência compatível é uma consequência direta do padrão vibracional que carregamos, influenciando diretamente o tipo de experiências que teremos em outras dimensões.

Importante notar que o universo não julga as frequências como positivas ou negativas; elas são apenas diferentes estados de ser, cada uma com suas próprias características e lições potenciais. Assim, a experiência pós-vida de um indivíduo será uma reflexão direta de seu estado de consciência no momento da transição. Este entendimento destaca a importância de cultivar um padrão vibracional que esteja em harmonia com as experiências que desejamos atrair, tanto na vida física quanto além.

A Dinâmica do Umbral na Dimensão Astral

O umbral é compreendido como regiões dentro da dimensão astral, caracterizadas por frequências vibracionais específicas. Essas frequências não são qualificadas como negativas ou dolorosas; são simplesmente distintas, refletindo os estados interiores das consciências que habitam ou transitam por essas áreas.

Ressonância Vibracional e Transição Pós-Morte

Quando um indivíduo encarnado vibra predominantemente sentimentos e pensamentos de raiva, por exemplo, ele cria e sustenta um padrão frequencial específico de raiva em sua vida cotidiana. Esse padrão não apenas influencia suas experiências e interações no plano físico mas também determina seu destino imediato após a perda do corpo físico. Desencarnado, o indivíduo continua a emanar esse padrão vibracional, sendo naturalmente atraído para locais na dimensão astral que ressoam com a frequência de raiva.

No umbral, não se trata de punição ou recompensa, mas de uma manifestação direta do princípio hermético “o que está em cima é como o que está embaixo; o que está dentro é como o que está fora. Este conceito ilustra que o ambiente externo, incluindo as regiões do umbral, é um reflexo direto do estado interno da consciência.

Implicações da Frequência Vibracional Pessoal

A frequência vibracional que um indivíduo carrega consigo determina a natureza de suas experiências tanto no plano físico quanto no astral. Este entendimento enfatiza a importância da auto-observação e do trabalho interno para modular conscientemente o próprio padrão vibracional. Ao cultivar frequências vibracionais que ressoam com estados de ser mais harmoniosos, o indivíduo pode influenciar positivamente suas experiências pós-morte, assim como sua jornada espiritual de uma maneira mais ampla.

O umbral, com suas regiões de frequências específicas, serve como um espelho para a consciência, refletindo o padrão vibracional que cada ser carrega. Reconhecendo que não há julgamento externo, mas sim uma correspondência vibracional, cada indivíduo tem a oportunidade de refinar seu estado vibracional através da escolha consciente de pensamentos e sentimentos.

curso de projeção astral site

A Responsabilidade de Elevar a Frequência Vibracional

A realidade que vivenciamos é diretamente influenciada pela frequência vibracional que emitimos. Essa compreensão coloca em nossas mãos a responsabilidade de cuidar e elevar nossas frequências vibracionais. No plano físico, a criação da realidade através da frequência vibracional é um processo mais lento devido à densidade da terceira dimensão, o que nos oferece tempo para ajustar e moldar nossas vibrações conscientemente.

A dinâmica da criação e atração baseada em frequências vibracionais se altera significativamente ao transitar para a dimensão astral. Nesse plano, o poder de atração e criação das frequências é amplificado, tornando a manifestação quase imediata. Assim, na dimensão astral, aquilo que vibramos é rapidamente refletido na realidade ao nosso redor.

Esta diferença na velocidade de manifestação torna a vida terrena um campo de treinamento essencial para aprendermos a gerir nossas frequências vibracionais. Lidar com sentimentos e pensamentos como raiva e tristeza é mais desafiador no plano astral devido à velocidade da criação. Portanto, a existência física nos oferece uma oportunidade valiosa para praticarmos o aumento de nosso padrão vibracional de forma consciente e deliberada.

Práticas para Elevação Vibracional

O desenvolvimento da auto percepção e da auto-observação são ferramentas chave nesse processo de treinamento vibracional. Práticas como meditação, gratidão, expressão de amor e alegria, além do cultivo de pensamentos e sentimentos elevados, contribuem significativamente para o aumento da nossa frequência vibracional. Essas práticas não apenas enriquecem nossa experiência terrena, mas também nos preparam para uma transição harmoniosa para dimensões mais elevadas.

A vida encarnada no plano físico é uma oportunidade preciosa para aprendermos a gerir e elevar nossa frequência vibracional. Ao nos tornarmos conscientes do poder que nossas frequências têm sobre a realidade que experimentamos, assumimos a responsabilidade de moldar uma existência alinhada com os estados de ser que valorizamos.

Este treinamento não apenas aprimora nossa jornada terrena, mas também nos prepara para as dinâmicas vibracionais dos planos astrais, onde a manifestação daquilo que vibramos ocorre com maior rapidez e intensidade.

Livros sobre o Umbral

Wagner Borges – Viagem espiritual: A projeção da consciência

“Viagem Espiritual: A Projeção da Consciência” de Wagner Borges é um guia fascinante sobre a projeção da consciência, uma experiência em que a mente se desprende do corpo físico e explora outros planos de existência. O autor compartilha sua vasta experiência e oferece técnicas práticas para quem deseja embarcar em jornadas espirituais além da matéria.

Robson Pinheiro – Desdobramento astral: teoria e prática

“Desdobramento Astral: Teoria e Prática” de Robson Pinheiro é uma obra que explora o desdobramento astral, uma habilidade que permite que a consciência se separe do corpo físico. Pinheiro combina teoria e prática para ajudar os leitores a compreender e dominar essa habilidade, oferecendo insights sobre as dimensões espirituais que podemos explorar durante essas experiências.

Anthony Peake – Viagens a Mundos Invisíveis: O Que A Ciência E A Espiritualidade Explica Sobre As Experiências Fora Do Corpo

“Viagens a Mundos Invisíveis: O Que a Ciência e a Espiritualidade Explicam Sobre as Experiências Fora do Corpo” de Anthony Peake é uma investigação profunda sobre as experiências fora do corpo e as conexões entre ciência e espiritualidade. O autor explora o fenômeno das projeções astrais, compartilhando pesquisas científicas e relatos de experiências para proporcionar uma visão abrangente sobre essa realidade misteriosa.

Conclusão

Entender o umbral e o papel das frequências vibracionais na nossa vida é crucial. A realidade é moldada por essas frequências, que são geradas por nossos pensamentos, sentimentos e intenções. Reconhecer esse mecanismo nos permite ativamente melhorar nossas vibrações.

O umbral reflete nossas frequências internas, mostrando a importância de alinhar nosso estado vibracional com os atributos que queremos em nossa realidade. É uma área que espelha nosso estado interno, incentivando-nos a refletir e a elevar nossas vibrações.

Além disso, as frequências têm um impacto direto e mais rápido na dimensão astral. Isso sublinha a importância de trabalhar em nossas vibrações agora, para estarmos preparados para futuras transições e existências em dimensões onde a ressonância é mais intensa.

A vida na Terra é uma chance de aprender e melhorar nossa gestão de frequências vibracionais. Fazendo isso, não só aprimoramos nossa vida atual, mas também preparamos nosso caminho espiritual para além da morte física. Concluir essa compreensão nos ajuda a assumir a responsabilidade por nossas vibrações e a cultivar qualidades espirituais elevadas, garantindo uma transição suave entre o físico e o espiritual.

Entre na lista

Inscreva-se para receber um presente e artigos semanais para aprofundar seus estudos:

atenção

Acabo de enviar um e-mail para você. Para garantir que receberá meu conteúdo, confirme sua inscrição clicando no link dentro do e-mail. Caso não encontre, verifique a caixa de spam. Aguardo você!

Inscreva-se no meu grupo

Inscreva-se no meu grupo do Telegram e receba diariamente artigos, vídeos, dicas de leitura, comunicados de lives e muito mais…